sexta-feira, 27 de julho de 2018

QUOTES - livro -" Escolhida" - Elena Johnson

julho 27, 2018 0 Comments

Quotes do livro:

Vim trazer à vocês 5 frases que mais gostei em "Escolhida (série Aquária -Livro 1)

"Lembro de cada detalhe, o cheiro da maresia, o som das ondas, a sensação da brisa tocando meu rosto, tudo"

" Encontrar amigas de verdade é bem difícil"

"Não sinto as lágrimas que deixo cair até estar completamente fora da água"

"Em um segundo estou me escondendo atrás dos corais, no outro estou nadando o mais rápido que posso, completamente submersa"

"Somos só eu, ele e nossa dor"

#LcEscolhida #LivrosEJ #serieaquaria #Escolhida 

sexta-feira, 6 de julho de 2018

Escolhida / Elena Johnson , divulgação de leitura coletiva

julho 06, 2018 1 Comments

Escolhida - Elena Johnson ( leitura coletiva)

Pessoas queridas aqui do blog, estou participando da leitura coletiva do livro "Escolhida", da Elena Johnson, organizada por ela mesma. O livro esteve disponível de graça na Amazon durante todo o dia 2 de julho ( o que significa que quem perdeu a chance de adquirir essa coisa linda gratuitamente, ficou por fora do evento )

Estou lendo e gostando muito, terá resenha por aqui daqui uns dias. Lembrando que eu divulgo nos tempos vagos lá nos stories do meu insta. Quem sabe futuramente não venha também uma entrevista quentinha por aqui?

Escolhida/ by Elena Johnson SINOPSE:


June Andrew é filha do segundo homem mais rico da costa Leste dos Estados Unidos. Por isso, está sempre cercada de seguranças, o que deixa sua liberdade limitada. Em seu aniversário de dezessete anos, a garota vê uma oportunidade de ser livre e comemorar da melhor forma possível sua saída do ensino médio e sua já conquistada vaga na universidade de seus sonhos.
Em uma viagem de cruzeiro de duas semanas pelas ilhas do Atlântico, dada de presente por seus pais. June terá a chance que precisa para provar aos seus pais e a si própria que não é mais uma menina que precisa de seguranças vinte e quatro horas por dia, e assim, evitar de estar cercada por eles na faculdade, poder ter liberdade para dirigir o seu próprio carro e medir seus próprios passos.

Porém o destino tem uma ideia diferente para o seu futuro. June sofre um terrível acidente ao cair do navio, que a deixa muito machucada e à deriva no Atlântico por um dia. Sua salvação aparece no formato de uma ilha, linda e misteriosa que seria deserta...


Quando eu acabar de ler venho aqui dizer o que achei para vocês. Beijos!

quarta-feira, 4 de julho de 2018

Dica de leitura, Em péssima companhia - Um conto de Dark Fantasy

julho 04, 2018 2 Comments


Em péssima companhia - conto primeira edição / 2018 Fantasia Sombria.

quando se encontra criaturas mágicas no reino das Terras Pardas deve-se tomar cuidado.
Os mais sábios aconselham a manter distância dessas criaturas de poderes sobrenaturais que geralmente vivem nos limites do reino, afastadas dos humanos. Lendas foram passadas de geração em geração para alertar os que quiserem escutar. Mas quando uma criatura dessas tem um motivo para adentrar o reino, qual seria o resultado?

A lenda de Alttahlan 
Livro 1 / saga O reino das Terras Pardas - Alta fantasia.

O ano é 1229. Um reino próspero - o único que explora elixires e itens mágicos - é o lar dos humanos e de outras tantas criaturas. Entretanto, forças obscuras e magia negra interferem no caminho da humanidade. Sangue, morte e tragédia mancham a história do reino das Terras Pardas.
Um cruel e jovem rei, o astuto bruxo Dimitri Lorthan III, detém o total controle sobre as Terras Pardas e ninguém é capaz de desafiar sua ordem e sua vontade. Controla os impostos, um grande exército e é apoiado por uma corte de feiticeiros poderosos e ambiciosos da nobreza da capital Fairwill, os quais temem e admiram sua maestria e aptidão descomunal em magia.
Em meio ao povo plebeu do extremo sul do reino vive uma jovem curandeira. Não é feiticeira e nem guerreira, mas o que há em seu coração parece ser o suficiente para que um velho e sábio feiticeiro a veja como melhor opção para salvar o reino das Terras Pardas do domínio do maligno e negligente rei. Emily Lvyster Evans é escolhida para uma difícil e misteriosa missão.


domingo, 1 de julho de 2018

Entrevista com a escritora Luiza Alves

julho 01, 2018 0 Comments



Hoje venho lhes trazer a entrevista de uma moça que eu admiro muito, a Luiza. Ela escreveu "Serafine-A jornada de uma estrela" (livro que eu fiz uma resenha aqui a poucos meses atrás)

1- FALE SOBRE VOCÊ: O QUE TE MOTIVA A ESCREVER NOVAS HISTÓRIAS E O QUE TE LEVA A AMAR TANTO SEUS PERSONAGENS?

R: Eu sempre busco algo diferente da realidade nas histórias, acho que o mundo hoje em dia tem tantos problemas que vejo nos livros uma forma de viajar para longe das brigas , guerras e o desespero da população. Cada personagem que crio leva consigo parte de um ideal, inspirações de amizades, pessoas que vieram e foram adiante a minha vida. Cada um deles é único e são fundamentais para serem algo a mais aos leitores. Alguns são como conselheiros e quando crio os diálogos filosóficos deles, sinto como se um amigo imaginário falasse comigo.

2- MUITOS ESCRITORES TEMEM QUE COM O PASSAR DOS SÉCULOS E O AVANÇO DA TECNOLOGIA, OS LIVROS FÍSICOS FIQUEM MAIS RAROS OU EXTINTOS. O QUE PENSA SOBRE ISTO?

R: Os livros físicos acredito que precisam de mais atenção, mais estímulo das pessoas para os lerem. Conheço muitos que conseguem apenas lerem pelos físicos, outros já nem tanto. Por mais que o mundo se adapte a tecnologia, ainda acredito que os livros não serão esquecidos.

3- ESCREVE DESDE QUE IDADE?

R: Eu contava histórias com cinco anos, mas passar para o papel vem desde a época que aprendi a ler e escrever aos seis. Amava as aulas de literatura para criar contos e ler, era um momento mais que mágico.

4- INSPIRA-SE EM ALGUÉM ESPECÍFICO PARA DESENVOLVER SEUS PERSONAGENS?

R: Não, normalmente os personagens acabam se desenvolvendo de acordo com as vivências que tenho com amigos, assistindo filmes, lendo livros. Não há nada específico.

5- ANTES DE PÔR TUDO NO PAPEL, COSTUMA ANOTAR INFORMAÇÕES MAIS IMPORTANTES ANTES OU PERMITE QUE TUDO FLUA NATURALMENTE?

R: Não sou muito de anotar, abro a página e simplesmente deixo que o enredo se conduza por si. A única coisa que fixo na mente é apenas o final, o resto flui conforme a inspiração, o momento.

6- CITE APENAS UMA PALAVRA QUE DEFINA POR COMPLETO O QUE SENTE AO CRIAR NOVOS MUNDOS ATRAVÉS DA ESCRITA.

R: Satisfação, é uma palavra que define tudo. Criar mundos não é fácil e quando você consegue finalmente terminar é como se sentir vivo. Uma parte sua vive ali em meio aquele universo, é mágico e indescritível.

7- QUAL SEU GÊNERO FAVORITO DE LEITURA PARA ESCREVER? E PARA LER?

R: Fantasia e ficção científica, como acho o mundo chato demais e triste, gosto de viajar com esses gêneros, ir a lugares inimagináveis e fora de toda a tristeza e maldade do mundo.

8- JÁ PENSOU EM PARAR DE ESCREVER ALGUMA VEZ? EM ALGUM MOMENTO JÁ SE SENTIU DESMOTIVADA ?

R: Já pensei, quando minha mãe não aceitava eu basicamente me escondia para escrever, fingia não gostar disso. Nessa época era como se eu estivesse morta por dentro, era impossível escrever com a tristeza de saber que não tinha apoio. Foi um dos momentos que quase larguei a escrita por completo, mas graças a uma amiga continuei.

9- QUAL ESCRITOR FAMOSO VOCÊ MAIS ADMIRA?

R: Eu admiro J.R.R Tolkien, ele foi um escritor maravilhoso, filósofo e poeta que para mim é uma das grandes inspirações para escritores de fantasia.

10- PREFERE LER LIVROS FÍSICOS OU DIGITAIS?

R: Não vou negar que não gosto dos pdfs online, sou a moda antiga e super valorizo a leitura dos físicos. Poder tocar aquelas páginas é mágico, me lembra a infância. Uma época onde a vida se resumia em aprender a ler, estudar e imaginar brincando por aqueles mundos mágicos. Toda vez que leio me lembro disso, uma lembrança que jamais terei com livros digitais.

11- CONTE-NOS UMA MANIA SUA QUANDO ESCREVE.

R: Xingar os personagens (risos), é uma mania bem frequente. Cada parágrafo ou diálogo fico brigando com as ações deles.

12- DEIXE UMA MENSAGEM PARA AQUELES QUE PRETENDEM COMEÇAR AGORA A ESCREVER.

R: Não deseje abraçar o mundo de uma vez , escreva por amor e não por sucesso.Metade feito por amor e a outra metade com amor te levará aos poucos ao reconhecimento, ninguém nasce sabendo e não desistir é essencial.

13- FALE UM POUCO SOBRE CADA UM DOS SEUS PERSONAGENS FAVORITOS.

R: Personagens favoritos não tenho ( risos), acho que eu me identifico muito com todos. Cada um deles tem um cantinho especial no meu coração, seja pela beleza, pelas atitudes, as falas.Até mesmo os vilões possuem um cantinho no meu coração.










quarta-feira, 23 de maio de 2018

Resenha - Sob os olhos do delírio / Fábio de Andrade

maio 23, 2018 1 Comments

🎈RESENHA🎈 >Sob os olhos do delírio< e-book < Fábio de Andrade> 🚫ATENÇÃO, ALERTA DE SPOILER🚫  Sinopse: "O que um senhor solitário assistindo uma garotinha sendo dilacerada por umdemônio saltitante, um velho apaixonado e Nikolai, o enfermeiro do hospício Muskov,têm em comum?"


Nessa antologia, Fábio de Andrade afoga seus leitores em um mar de agonia enquanto os três infelizes protagonistas só conseguem distinguir a vida da morte enquanto o delírio não tiver consumido por completo seus corpos. Dilemas de desespero, amor e horror são expostos da forma mais simples e poética da palavra, trazendo três situações em que ele deixa na mão do leitor decidir: A tristeza é causa ou consequência? Deixem que José de Alencar, o enfermeiro Nikolai e o velho marido de Lúcia lhe mostrem o real significado da melancolia em momentos que convergem no sentimento mais antigo e verdadeiro que a raça humana possui: o medo." O livro "Sob os olhos do delírio" embora pelo que li do autor não seja considerado um livro por ter apenas 26 páginas dividadas em contos, despertou em mim uma certa curiosidade pelo título.

No início da leitura tive vontade de largar, pois não me pareceu atraente. Em suma, da metade do primeiro conto em diante a narrativa de seu José de Alencar retratando sua experiência na "casa 89" me trouxe certas curiosidades. Foi como se eu estivesse subindo junto ao personagem nas escadas que levavam até os quartos da casa. O exagero(não ruim neste caso) de detalhes que o autor utiliza me chamou bastante a atenção. Senti repulsa na últimas cenas que passaram em minha cabeça, pois sou meio sensível com cenas que retratam assassinatos ou vísceras para fora do corpo de suas vítimas. Eu gosto desse tipo de leitura exatamente por isso: pelo tom macabro utilizado. O primeiro conto do livro "Sob os olhos do delírio" é classificado por mim como um conto que surpreende ao final, remetendo à um universo policial de crimes cometidos por uma entidade diabólica.

O segundo conto, bem...não foi tão diferente do primeiro quanto ao final: surpreendente. Comecei falando do final porque já quero salientar algo sobre o autor(Fábio de Andrade): ele gosta de surpreender os leitores. Ele traz no fim de seus contos algo que faz com que você pense e reflita. Inúmeras coisas diferentes passam em sua cabeça. Realmente é uma escrita leve que no fim, digamos que pesa. O romance de Alfredo e a esposa morta. Quem iria imaginar que estava morta?( minha interpretação).Em um breve momento em um conto de menos de duas páginas, a dúvida e o medo chegam até você. "Alfredo sonhara? Teve alucinações? Ou seria saudade da amada que o fez pensar que a beijava? Que ela o esperava? Ou ele estava morto por dentro? O mármore seria a lápide de seu túmulo de dores e saudade por que a morte a levou?" Estas perguntas passam cabeça do leitor ao acabar o conto " Em casa". Classifico-o como leve e doce, apesar de triste e um tanto melancólico.

O último conto nem tenho o que dizer! Estou tentando não dar spoilers mas literalmente é meio complicado. O personagem do conto "Obmen-1" parece obsecado por algo que até o fim você se pergunta o que é. Seus pensamentos um tanto pisicopatas te levam a perguntar a si mesmo: " como será a sensação de matar alguém?" Cara, é muito louco, eu fiquei meio perdida mas é pela distração mesmo. Então para não dar muitas informações sobre o livro, termino dizendo que o autor tem um ar intelectual de alguém que leva as pessoas a procurarem motivos para lerem suas obras. São contos perfeitos para momentos em que você está entediado e procura algo com o que se preocupar e que fique martelando em sua cabeça por algumas horas ou dias (sim, sou o tipo de pessoa que vive a história) e são contos curtos e gostosos de ler.

Críticas positivas: gostei da apresentação da diagramação, da forma que o autor escreve e passa aos leitores a ideia do "delírio" pisicótico que os contos produzem, como consegue impôr delicadeza e ao mesmo tempo pavor nas palavras (no bom sentido)


Críticas construtivas: não posso dizer um monte de coisas e me fazer de julgadora disso ou daquilo, té porque não sou experiente nem formada em nada ainda. Mas tenho a dizer que por mim nada precisa ser reescrito, nem reformado, nada. Tenho somente a dizer que ler e praticar cada dia mais torna as obras cada vez mais interessantes.


Eu faço resenhas utilizando palavras simples mesmo, sem muita formalidade para não confundir o cérebro de ninguém. Geralmente levo meses para acabar, mas estava de férias e esta é uma obra curta( que deixa vontade de ler mais , não nego) Enfim, "Sob os olhos do delírio" é uma obra que recomendo para lerem. Que tal esta ser a leitura do dia de hoje ou amanhã?! (Ótimo para quem ama ler e tem pouco tempo para isso) E mais! Interpretei como um livro SIM, que nos leva a encarar medos interiores através de relatos de seus personagens.


Pâmela Mota. Blog: love livros 

Instagram: @pamela_motaa


Obrigada ao autor( @fabiodeandrad ) pela confiança!💜



sexta-feira, 18 de maio de 2018

Resenha - O Alquimista ( Paulo Coelho)

maio 18, 2018 0 Comments

Resenha ⭐> O Alquimista - Paulo Coelho. (Foto autoral)❗

Li este livro a mais ou menos uns dez dias atrás. O recebi de presente de uma moça que tem o conhecimento de que eu escrevo e leio muito, então resolveu me dá-lo. Ela já tinha o lido, disse para mim que era um grande livro e muito apreciado no mundo inteiro, que se tratava de uma obra maravilhosa. Em meus 18 anos de pouca experiência ( leio desde os 12) escutei falar muito de Paulo Coelho, sobre seus talentos e afins. Porém guardei este livro com carinho por mais ou menos um ano (ou quase isso) e não o li por conta de problemas emocionais e de dores de cabeça que tornavam o hábito da leitura muito doloroso para mim embora eu ame de todo o coração. Este ano, minha professora de português deu iniciativa ao projeto de leitura por trimestre mais uma vez. Devemos ler um livro por trimestre e depois, contar para ela a história com nossas palavras. O Alquimista foi meu escolhido e eu não poderia ter escolhido um livro melhor para ler e apresentar. É encantadora a forma de como o personagem pastor ( Santiago) cuida e tem amor por suas ovelhas, é maravilhosa a forma como Paulo Coelho te prende na história de uma forma literalmente mágica. Para não dar spoilers, eu finalizo dizendo que o Alquimista ensina você a ver a vida de uma outra forma, leiam! Com certeza o Alquimista ensinará a vocês coisas valiosas para a vida assim como Santiago aprendeu. Leiam e descubram qual tesouro guardam dentro de si mesmos.

⭐Sinopse:

O alquimista é a mágica história de Santiago, um menino pastor andaluz que anseia por viajar em busca do tesouro mais magnífico do mundo. De sua casa na Espanha ele parte para os mercados do Tânger e através do deserto egípcio para um encontro do destino com o alquimista. A história dos tesouros que Santiago encontra ao longo de sua jornada nos ensina, como poucas histórias fizeram, sobre a sabedoria de escutarmos nossos corações, aprendendo a ler os sinais que aparecem ao longo do caminho de nossas vidas e, acima de tudo, a seguir nossos sonhos.


Marcador de página especial

maio 18, 2018 0 Comments

Ao muito ouvir sobre secar rosas no interior de livros, resolvi experimentar com um botão de rosa. A rosa em si despencaram-lhe as pétalas, mas notei que havia um pequeno botão. Ganhei a rosa final de semana passada de uma pessoa muito especial: meu namorado. Agora a rosa vai ficar guardada para sempre. Bom dia leitores(as) e blogueiros(as).🌷📚

quinta-feira, 17 de maio de 2018

Resenha- Serafine A jornada de uma estrela

maio 17, 2018 1 Comments

Eu chorei no final deste livro, chorei no desenvolvimento, em tudo. É um livro lindo, de aventura. Maravilhosamente mágico, que nos deixa ensinamentos maravilhosos. Este foi com certeza um dos livros mais lindos que já li na vida. Bem feito, bem escrito e produtivo. A autora tem uma escrita leve,delicada e mágica. Me tirou de momentos tristes, me "salvou" das crises de ansiedade. Pq? Pq não é no nosso mundo que ele se passa. Pelo contrário. Ele te leva para lugares fantásticos sem que vc saia do lugar e tenha a sensação que não está dentro do seu quarto ou seja lá onde vc estiver lendo-o. Ele te faz esquecer do mundo real. Perfeito. Ipnotizante. Maravilhoso. Está disponível no whattpad, mas eu queria muito que fosse um físico, pois é realmente bom é delicioso. Sabe quando um livro é delicioso? As únicas críticas que tenho são construtivas, das quais digo que: a autora se importa muito com quem está lendo, levando em consideração que o livro te "salva" das suas crises existenciais e emocionais.  No meu caso, foi uma salvação diária todos os dias.  Hahahaha pois é. Dêem uma conferida 😘 (Uma obra de Luiza Alves. Perfil no whattpad: @Luuh08)

Sinopse de Serafine A jornada de uma estrela: Uma vez três deuses criaram o mundo, uma terra conhecida como Eirlinthaing.
Além do mundo, as estrelas foram criadas e cada uma delas tem seu legado.

Serafine é uma jovem de 17 Anos, uma estrela celeste nascida em Eirlinthaing. Mas com seu décimo oitavo aniversário chegando, uma maldição assombra seus pensamentos. Uma escolha que apenas ela poderá fazer.
Existe uma guerra escondida pronta para surgir, um ser supremo vai retornar e com ele as trevas caminham novamente por Eirlinthaing.
Serafine precisa ser rápida, a ampulheta do tempo não para e em apenas oito meses precisa de uma decisão.
Unir todos os cinco reinos e fazer com que lutem mais uma vez lado a lado será perigoso, mas não impossível.

Uma aventura que vai além dos limites mortais e fará com que Serafine busque respostas não só externamente, mas internamente. Respostas sobre seu eu de verdade, coisas que são escondidas aos simples olhos dos mortais.

sábado, 5 de maio de 2018

Entrevistando o romancista Ricardo Tagliaferro.

maio 05, 2018 0 Comments


Eu quero me aperfeiçoar porque escrevo a algum tempo assim como esse grupo de pessoas maravilhosas da qual faço parte. Espero que aprendam também😊


1- QUANDO FOI A PRIMEIRA VEZ QUE DECIDIU ESCREVER ALGO?
Resposta-Olha, não foi bem uma decisão, mas em 2009 quis contar uma história um pouco dramática sobre uma parte da minha adolescência. Em 2010 destruí tudo que havia escrito, em 2012 voltei com outro projeto, mas foi só em 2014 que comecei de verdade e desde então não parei mais.